Sobre Tiago Iorc e coisas boas

1375784_555930987793493_246293510_n

            Em meados de 2013 eu caí de paraquedas em um show do Tiago Iorc, agora não vou me lembrar com exatidão a data já que não tenho mais o ingresso. Foi próximo do final do ano, acho que em setembro, na turnê do Zeski, seu álbum mais recente e também um dos meus preferidos. Não sei se prefiro ele ou o Umbilical, mas enfim, até esse dia eu não conhecia tão bem a música do Tiago por isso digo que caí de paraquedas, já que fui à convite de um grande amigo, o Rodrigo. Ao chegar no local do show me senti meio estranha em meio a um público tão jovem. Parecia uma convenção de blogueiras de revista teen, mas quando o Tiago e sua banda começaram a tocar me senti encantada, tanto com as músicas quanto com seu carisma e interação com a platéia. Acho importante externar em palavras o sentimento bom que a música dele traz. É como se você fosse envolta por uma nuvem de amor e coisas boas e como se aquele fosse o melhor dos mundos. Recentemente, ouvindo toda a discografia dele também percebi que a música traz aquela sensação de ‘borboletas no estômago’ que dizem que só sente quem está apaixonado. Mas música apaixona? A do Tiago sim!

Para quem não conhece

Se você, assim como eu antes do Zeski, nunca tinha ouvido falar do músico vale saber que o nome dele é Tiago Iorczeski. Ele é de Brasília, mas cresceu no Sul e também morou na Inglaterra. Como até o início do mês ele estava em turnê, não sei se atualmente está morando por aqui ou fora. A maioria de suas músicas são em inglês, mas também faz covers e compõe em português. Seu primeiro hit estourou em 2007 na novela ‘Malhação’ (de novo a sensação de blogueira teen). Em seguida ele lançou seu primeiro álbum ‘Let Yourself In’ e mais tarde, em 2011 o ‘Umbilical’, já com um trabalho mais maduro, bonito e elaborado – vale ouvir com o coração. Em 2013 veio o Zeski, com três composições em português, além de valiosas participações especiais. Hoje seu público, já consolidado, vai muito além dos adolescentes de início. Em seu show é possível ver pessoas de várias idades e todos os cantos do Brasil.

Intimismo

10405648_661062750613649_6281332382104958399_n

            Além de ser muito dedicado à sua música, Tiago sempre dá uma atenção especial para aqueles que apreciam seu trabalho. Ainda naquele dia do show de setembro de 2013, após a apresentação eu, e acho que quase todos que estavam ali, enfrentamos uma fila quilométrica para ter os discos autografados e sermos abraçados pelo músico. Isso mesmo. Ele gentilmente ficou por cerca de duas ou três horas assinando os álbuns, tirando fotos e distribuindo abraços para cada pessoa que estava ali. Desde então Rodrigo e eu vamos em quase todas as apresentações que ele faz em São Paulo.

Voz + violão

            Em 2014 a turnê da vez foi a ‘Voz+Violão’ com um clima mais intimista, mas tão surpreendente quanto a Zeski e envolvendo todos naquela nuvem de amor musical que eu expliquei lá em cima. Nesse ano tive o prazer de assistir três shows do Tiago sendo que o último, a festa de despedida, foi uma coisa à parte de tudo que já tinha visto antes. Em relação a turnê normal, um dos momentos mais marcantes foi, sem dúvidas, quando ele tocou ‘It’s a fluke’ à capela. Outra coisa que merece atenção é o fato de que ele canta ‘Magic’, do Coldplay, muito melhor do que o próprio Chris Martin.

Festa de despedida

CAM00964

            No último dia 20, fora da turnê, aconteceu aquilo que o próprio Tiago chamou de festa de despedida, um show especial com a presença da banda, o simpaticíssimo Leomaristi no baixo e Guto Teixeira na bateria. O músico apareceu mais descontraído do que nunca com o figurino de seu mais novo clipe, ‘Dia Especial’ e uma garrafinha de vinho. A casa não estava muito cheia e no início, ao invés de estar flutuando na nuvem de amor, que geralmente acompanha os shows da banda, eu estava na nuvem de mau humor já que ele demorou mais de meia hora para começar a apresentação, mas depois de duas músicas eu já estava amando tudo de novo. Logo de cara um dos equipamentos não estava funcionando, o que até foi bom pois ele aproveitou para conversar com o público enquanto seu roadie resolvia o problema.

A apresentação aconteceu meio que na base do improviso, deixando o clima bem divertido. Eles tocaram as músicas de acordo com o que o público ia pedindo, além de convidar os fãs para cantar junto no palco. O cômico é que o rapaz que aceitou cantar não sabia nenhuma música do Tiago e resolveu então cantar ‘Imagine’, do John Lennon. No começo a platéia não sabia se ria ou se cantava junto, mas como todo mundo é muito legal resolvemos acompanhar o moço, que depois ainda esqueceu os óculos no piano de calda. Mais próximo do fim, Tiago perguntou como foi 2014 para a platéia, quando lá no fundo uma voz respondeu que foi horrível. Não deu outra. Ele chamou a menina do ano horrível no palco para perguntar o por quê. Fora esses acontecimentos, o show foi se estendendo naturalmente e durou mais de duas horas, o que compensou todo o atraso do começo, quando por ordens da casa teve que ser encerrado. Se não fosse isso talvez ainda estivéssemos lá. Por enquanto o músico se encontra em um patamar mais alternativo no mundo da música, mas espero que quando ele atingir uma fama maior, ainda continue proporcionando momentos de ‘nuvem de amor musical’ como em todos os seus shows até agora. Quanto ao Rodrigo, aquele meu amigo que me apresentou à música do Tiago, agora ele está me chamando pra ir no show do Silva. Será que vou gostar?!

Anúncios

5 opiniões sobre “Sobre Tiago Iorc e coisas boas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s